Ane Adade

Ane Adade

Bacharel  em  dança  pela  UNICAMP,  atuou  como  bailarina  nas  companhias  de  Dança  de  Diadema,  sob direção de Ana Botosso, no Grupo Divina Dança sob direção de Andréa Pivatto. Em 2000 foi convidada a integrar o elenco da Newton Moraes Dance Company em Toronto, Canadá. Na Cia. de Dança de São José dos  Campos  atuou  como  bailarina  solista  sob  a  direção  de  Ricardo  Scheir  e  como  bailarina  Solista  e ensaiadora sob a direção de Renato Vieira. Em 2006 assumiu o cargo de assistente de direção.

Em  2009,  participou  de  uma  temporada  de  imersão  na  Suíça  e  Alemanha  estudando  em  Staadttheater Hagen,  Staadttheater  Darmstadt,  Tanztheater  Braunschweig,  Tanztheater  München,  Hochschule  Von Muzik (Frankfurt), Bern Ballet, Chronos Studio.

Em 2010 de volta ao Brasil, assumiu a Coordenação do Núcleo Juvenil da Cia. Jovem de Dança de São José dos Campos,onde atuou como professora de dança contemporânea, ensaiadora e coreógrafa.

Em 2012 participou do Projeto Espaço Cênico PIP Galeria como intérprete criadora sob direção de Carmen Jorge, com apoio da Funarte, que resultou no espetáculo que interpretou ao lado de Luiz Felipe Leprevost, “O Livro das Ligações ou As Ideias dos Alegres”.

De  2011 à 2018,  integrou  o  elenco  do  Balé  Teatro  Guaíra.  Sob  direção  de  Andrea  Sério,  trabalhou  com coreógrafos como Olga Roriz e Carmem Jorge e participou dos projetos “Perfume”, “Projeto 30 minutos” e CPAP (coreografia para ambientes preparados), além da autoria e participação do vídeo-dança “Porão” e da participação do vídeo-dança “Microcoreografias”.

Ainda  no  Balé  Guaíra  sob  direção  de  Cintia  Napoli,  participou  do  projeto  “Experiência  Urbana”,  da remontagem  de  “A  Sagração  da  Primavera”  da  coreógrafa  portuguesa  Olga  Roriz  como  a  “Eleita”,  do espetáculo “Cinderela” criado pelo coreógrafo espanhol Gustavo Ramirez, nos papéis de Irmã 2 e Cinderela e   da   remontagem   do   espetáculo   “Trânsito”   de   Ana   Vitória,   ¨Romeu   e   Julieta¨   de   Luiz   Fernando Bongiovanni e de ¨Carmen¨, também de Bongiovanni, como Carmen. Participou da montagem de “Charme”, de  Roberto  Scafatti  e  de  “I  Lost  my  whay  until  the  dressing  room”  de  Cristoph  Winkler  e  da  residência coreográfica com Jae Duke.

Desde 2016, integra a equipe do Projeto Broadway em Curitiba.

Em 2017, integra a Setra Companhia, onde desenvolve projetos de dança, teatro e música, como pesquisa da hibridização das linguagens. Produtora da Setra Companhia.

De 2017 à 2018  atuou como  Diretora  Artística  e  Coreógrafa  da  Cia  de  Dança  SESIMINAS  em  Belo Horizonte.

Atualmente integra o elenco da Curitiba Cia. de Dança e  faz parte do elenco do espetáculo ¨Guernica¨, com Direção de Laura Haddad e coreografias de Carmen Jorge.

No Teatro atuou em “Short Cuts” de Raymond Carver – direção de Marcus Paulo, “Nossa Cidade” de Torton Wilder  –  direção  de  Ewerton  de  Castro,“A  casa  de  Bernarda  Alba”  de  Garcia  Lorca  –  dir.  de  Maucir Zamberlan e José Henrique de Paula,“A Verdadeira História da Gata Borralheira” de Maria Clara Machado – direção de Nanaia de Simas e Fernando Lomardo, “A Moreninha” de Joaquim Manoel de Macedo – direção de José Henrique de Paula, “O Príncipe Eu” de Ronaldo Florentino – Cia Cantareira de Arte, “Parabéns Lua” de Ronaldo Florentino – Cia Cantareira de Arte e “Tropicália” de Ronaldo Florentino – Cia Cantareira de Arte

Como  cantora:  “Elas  Cantam  Chico”,  direção  musical  de  Jeff  Sabbag  –  Projeto  +  Música  no  MON,  “Elas cantam “Caymmi”, direção de Ricardo Verocai, “Tom do Brasil”, direção de Vicente Ribeiro – SESC Paço da Liberdade, “Mulheres cantam Chico”, direção musical de Ricardo Verocai – Teatro Guairinha,“Cantando o Grande Circo Místico”, direção musical de Vicente Ribeiro e direção geral de Rodrigo Fornos.